Como cuidar das áreas comuns do condomínio

14.Janeiro.2020

Quando nos mudamos para um condomínio, uma das maiores expectativas que temos é de utilizar a área de lazer, ficando à vontade na piscina, churrasqueira, quadra e o que mais houver. No entanto, para que esses lugares continuem tão bacanas quanto no dia da entrega, é preciso cuidar. 

 

Isso vale tanto para a manutenção do prédio, a cargo do síndico e dos funcionários responsáveis, quanto cuidados que cabem a todos os moradores, para conservar e manter tudo organizado. Quer saber as melhores práticas para cuidar das áreas comuns do condomínio? Se liga:

Primeiramente, é necessário estabelecer normas de convivência e utilização bem definidas - além de divulgá-las a todos os condôminos. Manutenção preventiva e checagens constantes também são práticas a que o síndico e a administração do condomínio devem se atentar. No fim, com planejamento e organização, todos os moradores podem participar e fazer sua parte na conservação desses espaços.

 

  1. Jardins

Sabemos que cada planta possui suas particularidades e é por isso que o ideal é contar com um profissional para fazer a manutenção dos jardins. No entanto, algumas dicas podem ser seguidas: 

  • As plantas que ficam ao sol podem ser regadas até duas vezes por semana, logo no início da manhã; 

  • Contrate um jardineiro para evitar a proliferação de ervas daninhas; 

  • Adube a terra de três a quatro vezes por ano; 

  • Realize, uma vez por mês, o combate a fungos e pragas com dedetização;

  • Realize a poda com um profissional especializado;

  • Verifique sempre a existência de acúmulo de água parada para evitar focos de aedes aegypti, o mosquito transmissor de dengue, zika e chikungunya.

Além disso, é importante estabelecer regras para os condôminos: onde a grama não pode ser pisoteada, deixar plaquinhas para lembrá-los, assim como no caso de não arrancar as flores, entre outras normas.

 

  1. Áreas de lazer

Se o seu condomínio conta com salão de festas, quadras, academia e/ou churrasqueira, todos esses espaços precisam, constantemente, de limpeza e manutenção. Além de estabelecer um cronograma para essas práticas, o síndico também deve orientar os moradores em relação às regras e responsabilidade de uso de tais locais. 

 

  • Salão de festas

Para usar o salão de festas, pode-se combinar que o morador reserve o espaço com uma certa antecedência e devolva o local limpo ou pague uma taxa para faxina. Além disso, é preciso deixar claro que ele fica responsável por quaisquer danos causados por ele ou por seus convidados durante o uso do local.

  • Piscina

É necessário respeitar as orientações do fabricante para que a piscina esteja sempre bem tratada. Contratar profissionais que se encarreguem da limpeza e do tratamento de água é responsabilidade da administração, mas os moradores devem se informar se tudo está sendo seguido corretamente. 

Para os condôminos, é essencial criar regras de uso da piscina, alertando sobre o uso excessivo de protetor solar, maquiagem e produtos que geram resíduos; trajes adequados, número de convidados; consumo de alimentos e bebidas próximos à área da piscina, etc.

  • Playground

Verificar os brinquedos periodicamente, garantindo a segurança dos pequenos, deve ser uma exigência dos condôminos para a administração. Caso apareça algum defeito, mesmo ferrugem, o brinquedo deve ser interditado até que o problema seja resolvido.

A higiene é fundamental, principalmente se o playground tiver caixas de areia. É necessário esterilizá-las, evitando surgimento de vermes, bactérias e fungos. 

Outra dica é criar formas de incentivar os pequenos a preservarem a limpeza e a conservação dos brinquedos - com alguma criatividade, esses cuidados podem virar até brincadeira. Lembre as crianças que preservar o playground também é responsabilidade daqueles que o utilizam. 

 

  1. Corredores

Além da limpeza regular dos corredores, cabe ao síndico conscientizar os moradores da importância de não jogar lixo nos corredores e limpar quando houver alguma sujeira (calçados sujos, acidente com algum alimento, dejetos de animais, etc.). 

Estabelecer regras para a personalização desse espaço também é importante. Considerando que é uma área comum, não é permitido que os moradores o decorem, pintem ou o ornamentem como bem entenderem. 

O corredor, e qualquer outro espaço de uso comum, só pode ser alterado sob decisão da assembleia dos condôminos. Caso você, enquanto morador, queira propor alguma mudança, não deixe de comparecer!

 

  1. Elevadores

Os elevadores possuem manutenção regular exigida formalmente, além da emissão anual do Relatório de Inspeção Anual dos elevadores (RIA). 

As regras para utilização do elevador devem ser bastante claras para que os moradores respeitem limites de peso e número de pessoas. Caso exista um elevador de serviço, este também precisa de normas para utilização adequada.

Algumas dicas de boa convivência incluem:

  • Não permitir que as crianças utilizem o elevador sem a presença de um adulto;

  • Não segurar as portas;

  • Não utilizar elevadores sociais portando cargas pesadas;

  • Transitar com animais de estimação somente pelo elevador de serviço.

 

  1. Lixo

Construir uma política saudável de descarte é responsabilidade de todos os condôminos. Tanto a forma como ele será coletado durante a semana, a depender da periodicidade do caminhão de lixo em sua região, quanto a presença de lixeiras para coleta seletiva e a destinação desses resíduos. 

Estimular moradores a reciclarem contribui para a melhoria do ambiente interno e externo do condomínio e pode ajudar a reduzir as taxas condominiais se um programa sustentável for utilizado. 

Além disso, todo material descartado deve ser embalado corretamente para evitar acidentes e a propagação de maus odores, insetos e roedores.

 

  1. Garagem

Na garagem, é preciso que as câmeras, o portão e quaisquer equipamentos utilizados estejam com a manutenção em dia. Além disso, o bom estado da pintura demarcando as vagas e a iluminação da área também são fundamentais.

Diariamente, é desejável que o zelador verifique a garagem e fique atento a qualquer sinal de infiltrações, rachaduras ou vazamentos, para que não causem dano aos carros.

Já os moradores podem ajudar respeitando os procedimentos regulares, como fechar a porta que leva à garagem, trancar o carro, respeitar a demarcação de vagas e verificar os arredores antes de entrar com o automóvel.

 

Anotou as dicas? Se você é síndico, são boas práticas às quais você deve estar sempre atento. Se você é morador, não deixe de levar algumas delas para a próxima assembleia e aproveite, sempre, para fazer a sua parte. Um bom condomínio é responsabilidade de todos!


Conheça os condomínios Premium da BRZ.