Dicas práticas para mais segurança no condomínio

Compartilhar:

02.Março.2020

Conheça nossos empreendimentos

Categorias

Contato

Os condomínios são uma alternativa escolhida por muitas famílias na hora de procurar por mais segurança em seu dia a dia. A presença de porteiros, uma vizinhança próxima e infraestrutura robusta são alguns dos motivos. Na BRZ, investimos muito em uma guarita segura, que dê esse conforto a nossos clientes.

Além desses recursos, também é possível adotar práticas que maximizem essa segurança. E isso deve ser feito por todos. Síndicos, funcionários e moradores devem contribuir diariamente para manter um ambiente tranquilo no condomínio. 

Conheça, agora, algumas dicas para promover a cultura de segurança em seu condomínio.

Controle da entrada de pessoas

Uma das formas mais simples e eficazes na segurança do condomínio é um bom controle de entrada de pessoas. Todas as pessoas que forem entrar no condomínio e não forem moradores devem, obrigatoriamente, se identificar na portaria com nome e documento. Se for prestador de serviço, também deve identificar a empresa. No caso de o morador não estar, não deve ser permitida a entrada do visitante.

Entrada de entregadores

Quando os moradores solicitam a entrega de comida, flores, remédios ou aguardam a entrega de alguma encomenda, gostam de recebê-los na porta do apartamento. O problema é que, por trás desse conforto, pode estar um grande risco para o morador e o condomínio. Então, não custa nada descer até portaria para receber o seu pedido. Afinal, para que arriscar?

Controle de veículos

A atenção deve ser redobrada com o tráfego de carros na garagem. Uma boa dica é fazer uma identificação para os carros dos moradores e, no caso de visitantes, deve haver, sem exceções, uma expressa comunicação do morador autorizando a entrada do veículo. 

Além disso, carros com vidros escuros deverão ingressar no condomínio com esses abaixados para que o porteiro verifique quem está dentro do carro. Já os moradores, ao entrar ou sair do condomínio, devem ficar atentos para a presença de estranhos nas imediações do edifício ou de veículos desconhecidos próximos à entrada.

Contratação de pessoal qualificado

Mais do que treinar o pessoal, é preferível contratar profissionais já com experiência em segurança de condomínios. Trata-se de uma estratégia mais assertiva, pois o processo de qualificação de funcionários demanda algum tempo. Além disso, sempre que for contratar alguém para realizar serviços no prédio, é interessante pedir referências de empregos anteriores. 

Treinamento de funcionários 

Em um condomínio existem vários funcionários e todos devem estar atualizados em relação às melhores práticas de segurança. Comunique com clareza aos funcionários todas as normas e procedimentos de segurança e verifique se as normas estão sendo cumpridas no dia a dia. 

Como é impossível prever quando alguma situação de risco vai acontecer, os treinamentos e palestras devem ser realizados periodicamente para prepará-los da melhor maneira possível.

Limpeza ou manutenção externa

O funcionário que fizer a limpeza ou manutenção externa não deve ficar com a chave e os portões devem estar trancados enquanto se executa o serviço. Essas práticas evitam que um assaltante aborde o funcionário que está limpando a calçada, por exemplo. 

Protocolos de segurança

A política de segurança do condomínio deve ser formalizada e trazer procedimentos claros sobre como agir em qualquer eventualidade. Na tentativa de assalto, por exemplo, o que o condômino deve fazer? Chamar primeiro a polícia? Os vigilantes? Contatar o síndico?

Os moradores devem ter um protocolo fácil de ser realizado e compatível com os recursos de segurança disponíveis.

Conscientização dos moradores

Os moradores também são essenciais para garantir a segurança do condomínio. Em muitos casos, são eles que por ventura podem não fechar os portões corretamente ou agir com desatenção em alguma atividade que realizam.

Por isso, é importante empreender um esforço de conscientização junto a todos os moradores. Estamos falando de ações básicas, como conversas informais pelos corredores ou alguns minutos após as reuniões de condomínio para passar instruções aos condôminos. 

Conhecer os vizinhos e combinar medidas de auxílio mútuo, como sinais luminosos, telefonemas e outros códigos de emergência também são boas dicas de segurança.

Sistema de vigilância

Atualmente, há uma vasta gama de aparatos tecnológicos voltados para a segurança em condomínio. Para não se perder em meio a tantas opções, fique com o básico: câmeras de vigilância e iluminação adequada. Esses são dois tipos de investimentos de baixo valor, que até os pequenos condomínios podem fazer. A visualização da parte interna e externa do condomínio permite que porteiro fique atento a tudo que acontece por meio de um monitor.

Rotina do condomínio

Nas conversas, seja com quem for, não se deve comentar detalhes da rotina do condomínio: a hora que alguém sai, a hora que chega, troca de turnos de funcionários, folgas, quem são os funcionários, etc. Essas informações podem chegar a pessoas mal intencionadas e facilitar seu ingresso ao condomínio

Chaves na portaria

Não é recomendável deixar uma cópia de chaves na portaria do prédio. Pois, caso ocorra algum incidente, elas darão livre acesso aos apartamentos.

 

Como podemos observar, garantir segurança em condomínios tem muito a ver com ações cotidianas. Fique atento a todas essas dicas da BRZ e passe a adotá-las na segurança do seu condomínio.



Leia outras dicas em nosso blog e nos acompanhe também nas mídias sociais em Facebook, Instagram e YouTube.
 

 

Compartilhar:

Chat Whatsapp
X

Preencha com o seu nome completo.

Preencha com o seu email de contato.

Preencha com o seu telefone e DDD.